Quando é aconselhada a retirada da prótese mamária?

Quando é aconselhada a retirada da prótese mamária?

A retirada da prótese mamária é talvez uma das últimas coisas que passa pela cabeça de uma mulher ao decidir  turbinar os seios.

Mas, acredite, segundo a FDA (Food and Drug Administration) dos EUA, até 20% das mulheres  têm seus implantes removidos (e geralmente substituídos) dentro de 8 a 10 anos. 

O que está por trás da decisão de explantar a prótese? É sobre isto que tratarei neste texto !

Primeiro, vamos abordar um pouco o assunto “retirada da prótese mamária”. Os implantes mamários, geralmente, precisam ser substituídos a cada 10 anos.

Ora, nesse período decorrido, muita coisa pode ter mudado, tanto no aspecto físico da mulher (pele, elasticidade, acúmulo ou não de gordura)  quanto no estilo de ser e nas preferências, tendências e outros fatores. 

É nessa hora que algumas mulheres optam por retirar e ficar sem próteses, associar ou não a uma mastopexia, recorrer ao enxerto de gordura, ou substituir a prótese por outra de tamanho diverso.

Segundo a FDA (Food and Drug Administration), dos EUA, até 20% das mulheres com prótese mamária a retiram em 8 ou 10 anos ou a substituem por novas. Anualmente, cada vez mais pacientes se submetem à retirada da prótese mamária.

Quando há indicação de retirada da prótese mamária?  

O que está por trás da decisão de explantar a prótese? Diversos fatores:

  • Há casos de complicações decorrentes da própria prótese.
  • Desejo de reduzir o volume da mama .
  • Alteração da autoimagem.
  • Necessidade de tratar flacidez.

Prós e Contras

Quais as vantagens em se tirar os implantes?

Retirada da prótese de silicone

Cerca de 20% decidem pela retirada da prótese mamária

Para quem procura uma aparência mais natural, ter os seios de volta pode ser um alívio. Além disso, vale lembrar que remover os implantes também significa não precisar se preocupar com cirurgias futuras, pelo menos no tocante à reparação.

Há ainda pacientes que têm receio de contrair algumas doenças como BII.

“Breast Implant Illness” ou doença do silicone consiste em um conjunto de sintomas não reconhecidos clinica ou cientificamente, mas que existem e podem estar associados às próteses.

Outro medo comum a quem tem prótese nos seios é contrair um linfoma anaplásico de células gigantes. É um tipo extremamente raro de câncer (não se trata de um câncer do tecido mamário)  frequentemente ligado ao uso de implantes texturizados.

Estar sem as próteses é estar livre de preocupação quanto às rupturas silenciosas (não detectadas) e de passar semestralmente por Ressonância Magnética, como recomenda a FDA. 

Agora vamos aos “contras”!

A remoção do implante de mama mudará a forma e o tamanho dos seios naturais, e é muito difícil saber exatamente como eles ficarão após a retirada.

Você pode sentir diminuição do preenchimento das mamas, flacidez ou excesso de pele, formato irregular dos seios e perda de elasticidade. Pode haver irregularidades ou abaulamentos… 

Quanto menores os implantes e menos tempo em uso, maior a chance de seus seios voltarem ao estado pré-operatório, mas isso não é uma verdade absoluta. 

Juntamente com os riscos potenciais associados a qualquer cirurgia, você pode experimentar alterações na sensação de mama e mamilo. 

A maioria dos planos de seguro não cobre a remoção de implantes, pois a colocação do implante é, via de regra, considerada um procedimento estético eletivo, portanto a sua retirada é um “risco” previamente sabido e assumido.

Quem é uma boa candidata à retirada de implantes mamários?

Visto tudo isso, geralmente há indicação médica para a remoção quando:

1- O tecido cicatricial (ou cápsula) ao redor dos implantes endurece ou aperta. Às vezes, a cápsula pode endurecer, calcificar ou encolher ao redor do implante, tornando-a firme, dolorosa ou deformada.

Isso é conhecido como contratura capsular e é a complicação mais comum dos implantes mamários – ocorrendo em cerca de até 11% das pacientes, de acordo com vários estudos.

2- Um ou os dois implantes vazaram ou romperam. Estudos de implantes mamários de silicone, o tipo utilizado no Brasil (nos EUA também se usam implantes salinos, preenchidos com soro fisiológico) , sugerem que a maioria dura de 7 a 12 anos.

No entanto, algumas rupturas podem ocorrer durante os primeiros meses, enquanto outras podem levar mais de 15 anos, ou nem mesmo se romperem antes do período de troca recomendado.

3- Quando há sintomas sistêmicos associados aos implantes.

A retirada do implante mamário

A maioria das cirurgias de explantes são em day hospital. Isto significa que você poderá voltar para casa logo em seguida. O procedimento pode durar menos de uma hora até três ou mais, dependendo da técnica empregada. Se está sendo feito um lifting mamário ou enxerto de gordura em sua cirurgia ou se há remoção de cápsula, esse tempo pode ser bem maior.  Geralmente, sob anestesia geral.

Em todas as remoções de implantes, os tecidos já estão esticados e finos, delgados. Porém, em alguns meses, eles tendem a se acomodar melhor, produzindo um resultado estético mais aceitável, menos murcho ou enrugado.

Você provavelmente terá que usar um sutiã cirúrgico e, em alguns casos, podemos utilizar drenos cirúrgicos, que são mantidos no local por três a cinco dias após a cirurgia, a fim de evitar o acúmulo de líquidos. 

É válido ressaltar: uma vez que a motivação para esse tipo de cirurgia não é puramente estética, mesmo que existam limitações técnicas e de resultados, observamos que as pacientes ficam frequentemente satisfeitas com os resultados deste procedimento.

Quer saber mais sobre cirurgia plástica, procedimentos estéticos e ficar por dentro do que acontece e surge nesta área da Saúde? Inscreva-se em nossa Newsletter e acompanhe nossas redes sociais!

Share